SindicarioNET - Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região
CUT BRASIL Contraf FETEC

Notícias Gerais

Imprimir e-mail aumentar a fonte diminuir a fonte
Publicado em 2 de Dezembro de 2016 às 09:59
Contraf-CUT cobra avanços na questão racial na mesa de Igualdade de Oportunidades

A Contraf CUT e a Febraban se reuniram nesta quinta-feira, em São Paulo, na mesa temática de Igualdade de Oportunidade. As pautas foram: questão racial, invisibilidade/visibilidade, contratação e ascensão profissional no sistema financeiro.

 

Os representantes dos trabalhadores iniciaram a discussão com um preâmbulo sobre os impactos do Projeto de Emenda Constitucional 55 do Senado, conhecida como a PEC da morte sobre a vida da população negra, principalmente nas questões de saúde e educação, pois são os negros que mais utilizam o sistema público. Destacaram também as reestruturações que vêm acontecendo nos bancos públicos e privados, que devem atingir mais duramente este grupo social.

 

A Febraban fez a apresentação do Mapa da diversidade com o recorte da questão racial apontando um aumento de contratação de negros. Em 2008, segundo os dados, havia 19% de negros, no mapa de 2014,  24,7%, aumento 5,7%.

 

A Contraf-CUT cobrou os dados detalhados da pesquisa à Febraban, que por sua vez não se manifestou:  “Nós pontuamos a necessidade de apresentar os dados para saber se o avanço nestas contratações não refletiria apenas as dos bancos públicos, onde as admissões são por meio de concurso, havendo inclusive cotas, de acordo com a legislação”, afirma Almir Aguiar secretário de Combate ao Racismo.

 

Segundo o Mapa, na Bahia, por exemplo, havia 45% de brancos e 54% de negros em 2008. No mapa de 2014, 39% de brancos e 59% de negros: “Mas mesmo este aumento não é percebido, porque há questão da visibilidade, normalmente os negros estão em departamentos, não em atendimento ao público. Além disso, na ascensão profissional, como acontece em todo o país, os negros são discriminados”, destaca Almir.

 

Reivindicações

A Contraf-CUT apresentou uma pauta resumida das reivindicações que vêm sendo feitas nos últimos anos, para que haja uma resposta mais efetiva na próxima mesa: “Queremos respostas objetivas da Febraban, que ajudem a diminuir a desigualdade entre negros e brancos nos bancos”, afirma Fabiano Jr, secretário de Políticas Sociais.

 

Os representantes dos bancários pontuaram ainda a necessidade futura de um novo Mapa da Diversidade, devido à reestruturação do sistema financeiro.

 

A próxima reunião da mesa de Igualdade de Oportunidades está prevista para acontecer em fevereiro, com as seguintes pautas: questão de gênero, identidade de gênero e paternidade responsável (licença paternidade).

 

Fonte: Contraf-CUT

Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região de Mato Grosso do Sul - Rua Barão do Rio Branco, 2652 - Jardim dos Estados

Campo Grande-MS - Telefone: 67 3312-6100 / Fax: 67 3312-6116