7 de Junho de 2018 às 12:22

Encontro Nacional dos Trabalhadores do Itaú começou nesta quinta (7)

Encontro Nacional

O Encontro Nacional dos Trabalhadores do Itaú começou, na manhã desta quinta-feira (7), na sede da Contraf-CUT, em São Paulo. Até sexta-feira (8), os presentes irão debater questões do banco e elaborar a minuta de reivindicações específicas. “São questões que existem em alguns bancos e em outros não. Estes casos são negociados pelas COEs (Comissões de Organização dos Empregados) de cada um dos bancos com as direções das respectivas instituições”, explicou Jair Alves, coordenador da COE Itaú. 

Representando os bancários da base do SEEBCG-MS, está o delegado Edvaldo Barros, funcionário do Itaú e presidente do sindicato. 

 

Carlindo Dias (Abelha), secretário de Organização da Contraf-CUT, exaltou a importância do encontro. “Eu sempre escutei que é na crise que se cresce. Acho que vamos ter desafios, com muitos problemas, mas tenho certeza que juntos vamos achar a solução para avançar e conquistar ainda mais.” 

Mauri Sérgio Martins de Souza, secretário de Assuntos Jurídicos da Contraf-CUT, completou ao dizer que é muito importante para a Contraf-CUT a realização dos encontros dos bancos públicos, privados e a Conferência Nacional. “Nós temos diversos desafios específicos do Itaú, por isso é importante estarmos reunidos aqui, na única trincheira de luta dos trabalhadores, que são os sindicatos. Por isso, a campanha deste ano é fundamental para a classe trabalhadora garantir a manutenção de todos os direitos historicamente conquistados.” 

Junior Dias, da Articulação Bancária, acredita que a missão é bastante difícil, não só pela reforma trabalhista, mas também pelo patrão ser um dos principais responsáveis pelo que aconteceu no país. “Por isso nós temos um desafio maior. O debate que tem de ser feito com a categoria é que não adianta nada construir uma CCT agora, se nas eleições de outubro não conseguirmos mudar a correlação de forças que está posta agora e corrermos o risco de perder tudo a qualquer momento. Além das questões específicas, o desafio é nos organizar para fazer a diferença no nosso ramo.” 

Hermelino Neto, da CTB, concordou que o início do encontro acontece num momento muito complicado para os trabalhadores. “Os desafios são enormes. Nosso poder de mobilização, nossa capacidade de envolver a base, para que a gente possa de fato manter as nossas conquistas, são grandes. Esse encontro deve definir os caminhos e eu acredito que o caminho passa por tentar mobilizar os trabalhadores indecisos nessa luta. Essa campanha vai exigir de nós um esforço muito grande para que possamos manter nossa CCT.” 

Rogério Castro Sampaio, da Intersindical, seguiu a mesma linha. “Espero que continuemos juntos nessa luta, para que os banqueiros não continuem com tantos malefícios aos trabalhadores.” 

Para Eduardo Munhoz Baptista, da CSD, lembrou que o momento difícil não é só pela Reforma Trabalhista, mas também “pelo avanço tecnológico que tem causado inúmeras demissões. Desejo que possamos aqui, juntos, definir novas estratégias para enfrentar todos esses problemas.” 

Confira a programação do Itaú: 

Dia 07 de junho (quinta-feira) 
09h às 10h - Abertura
10h às 11h - Mesa 1 - Saúde e Condição Trabalho
Palestra: A Saúde do Trabalhador após a Reforma Trabalhista
Apresentação dos debates do Grupo de Trabalho em Saúde e Condições de Trabalho, Proposta e Plano de Lutas
11h30 às 13h - Mesa 2 - Fundação Itaú e Previdência
Apresentação da posição atual da fundação Itaú e Principais Plano
Almoço das 13h às 14h
14h30 às 18h - Mesa 3
Conjuntura Sindical e Políticas (14h30 às 16h)
Emprego e Novas Tecnologias/Impacto das reformas Trabalhistas (16h às 17h)

Dia 08 de junho (sexta-feira)
Início às 09h
Mesa 1
Apresentação do acordo de CCV
Ponto Eletrônico Mensal e Termo Quitação da Jornada Anual
Mesa 2
Apresentação das propostas do banco Itaú
Proposta do Banco Itaú 

ASSUNTO: TEMAS PRIORITÁRIOS PARA NEGOCIAÇÃO 

1) Termo de quitação anual
Instituir termo de quitação anual exclusivo quanto ao objeto de validade do ponto eletrônico a ser assinado pelo colaborador na presença do Sindicato, manifestando a fidelidade das marcações ou eventuais irregularidades que serão quitadas pelo banco. 

2) Trabalho nos finais de semana e escala de folgas
Autorização para funcionamento aos finais de semana nas atividades essenciais e fluxo de comunicação em situações de trabalho eventual. 

3) Intervalo de descanso e refeição
Intervalo intrajornada de 30min para os empregados com jornada de 6 horas, sem majoração para 1 hora quando realizada horas extras. 

4) Agência digital
Validação, pelo Sindicato, do modelo de negócio da agência digital (atividade diversa de call center, ausência de nocividade do ambiente de trabalho e metas estabelecidas, dentre outros) e funções exercidas pelos empregados. 

Fonte: Contraf-CUT

Convênios saiba +

Clube de campo saiba +

Jogos/ Resultadossaiba +

Entre em contato

  • Edvaldo Franco Barros

    Edvaldo Franco Barros

    Presidente

  • Carolina Areco Lopes

    Carolina Areco Lopes

    Suplente do Conselho Fiscal

  • João Chaves dos Santos

    João Chaves dos Santos

    Suplente do Conselho Fiscal

  • Ana Lúcia Barbosa dos Santos

    Ana Lúcia Barbosa dos Santos

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Patrícia da Silva Soares Bilac

    Patrícia da Silva Soares Bilac

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Andréia Silva de Souza

    Andréia Silva de Souza

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Cristiane Ferreira Rocha Abdo

    Cristiane Ferreira Rocha Abdo

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Marcley Telles Moura Amaral

    Marcley Telles Moura Amaral

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Márcia Aparecida Barbosa de Lima

    Márcia Aparecida Barbosa de Lima

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Heleny Sanchik de Souza

    Heleny Sanchik de Souza

    Suplente da Diretoria Zonal

Parceiros